quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Sobre o par perfeito

Meu mapa astral
Ouvi hoje, de um rapaz no ônibus:
- Ela é linda, faz mestrado, é da minha igreja e é musicista...que é que eu posso querer mais!?
Achei a declaração engraçada e possivelmente sorri, mais para dentro de mim e para meu passado do que para quem estivesse me vendo.
E resolvi então escrever sobre isso, escrever para Marina sobre a pessoa certa, ou perfeita, ou sobre a perfeição em pessoa. Aos 18 anos eu acreditava na pessoa certa, acreditava que a havia encontrado. Eu era então evangélica e um ano antes havia participado de um "retiro" onde fizemos uma tarefa: escrevemos num papel as características que desejávamos em noss@ futur@ marido/esposa. Encabeçando a lista: não fumar, não beber, não ser galinha, crer em Deus...Pode parece incrível, mas todos os (poucos) namorados que tive tinham esse perfil - menos o Paulo. Meu primeiro namorado era perfeito e ficamos juntos durante 7 anos. Depois que terminamos deixei de acreditar no homem perfeito. Não foi por desilusão não, mas justamente por tê-lo encontrado! Ora (até um iniciado em lógica entende isso), se o homem perfeito vem e não dá certo nem com ele, minha fia, desiste!
Parei de acreditar naquilo, passei a achar que fosse puro romantismo da minha mente juvenil - o que é vdd em grande parte. E segui a vida, na boa, sem muitos desejos de matrimônio e nem de filhos. Aos 30 anos, casei, não tivemos filhos, separamos.
Aqui existia um lugar chamado Mix Feira, era quase um shopping que reunia artesanato e alguns serviços. Havia ali uma mulher que fazia mapa astral e pedi que fizesse o meu, que guardo até hoje, porque achei a figura muito bonita. As coisas que me lembro: eu teria vida longa, ganharia o suficiente para viver e casaria ou com um homem muito mais velho ou meu chefe ou advogado. Achei que ela tinha acertado tudo sobre minha personalidade e vida profissional, mas isso de casar - já que não fazia mais parte de meus planos - e ainda mais com um homem mais velho ou um chefe! Advogado ainda ia, apesar de eu jamais ter conhecido um advogado realmente interessante :-/
Sempre frequentei feiras de artesanato e, numa outra, chamada Cheiro da Terra, há uns 11 anos, conheci Paulo. Já comprava seus trabalhos, mas nunca o tinha visto e nesse dia uma moça com quem eu sempre conversava falou "Olha, o rapaz que faz as coisas que você gosta tá aí, vai lá". Pôxa, fui numa alegria, pronta para "Adoooooro seus desenhos!" mas fui recebida numa frieza sem par, acho que o moço não estava num dia bom, então me contentei em comprar uma caderneta com o nome de meu futuro ex-marido - que eu acabava de conhecer numa viagem e para quem prometi mandar uma representação genuína da arte do meu estado. O artista era o Paulo.
Paulo no Cheiro da Terra, há uns 15 anos
Em 2005 nos reencontramos em outra feira e começamos a conversar. Não quis falar do nosso primeiro encontro, mas foi ele quem disse lembrar-se de mim de trocentos anos antes. Eu não o paquerava. Era casada, ele tinha namorada. Mas o principal é que para mim ele era como o Chico Buarque, sabe? Quem é que vai encontrar o Chico numa feira e cogitar ficar com ele? Além disso, éramos de mundos tão distintos que eu jamais pensaria em namorá-lo. Eu, contadora, ele artista plástico. "Eu, dois pra cá, você dois pra lá".
Nem quando me separei e ele mudou de cidade e fui me despedir e fiquei sentindo um vazio imenso. Em 2006 Paulo foi embora e voltou 6 meses depois, me procurou para dizer que havia voltado e nunca mais nos separamos.
Paulo bebe toda vez que assiste futebol, ou seja: às quartas e aos domingos. É ex-fumante (não peguei a fase de fumante, graças a Deus). Gosta de racha. Me paquerou quando eu era casada e ele ainda namorava (ele juuura que é porque sabia que eu era a mulher da vida dele e saaaaaaabe que não caio nessa). Acredita que Deus é uma "energia". "Eu, dois pra cá, você dois pra lá".
Paulo desenha e pinta divinamente, é muito afinado, faz poesias e músicas ao violão, e assobia muitíssimo bem. Em nosso primeiro encontro como namorados assobiou As Bachianas. Contei isso a um amigo e ele disse logo "Corre, que é gay, hetero não faz isso não". É claro que estava de onda, mas também é claro que não se encontra esse tipo de homem em qualquer lugar...talvez não em shoppings, talvez só em feiras, talvez só exista ele. A verdade é que eu jamais incluiria isso naquela listinha que fiz aos dezessete anos. Não seria tão ousada para pedir um homem que me fizesse poemas diários e me enchesse de cuidados, que pintasse o quarto de nossa filha como eu jamais imaginei e a tratasse com a devoção de quem carrega um andor.
Paulo e Marina catando feijão
 E qual seria o segredo então? Pedir uma coisa para receber outra? Eu ainda acredito no poder da fé e da oração e creio que o que valeu foi a oração que fiz depois dos 25 anos, baseada nesta passagem bíblica:
OLHAI OS LÍRIOS DO CAMPO: eles crescem, não trabalham, nem tecem e no entanto nunca se viu roupagem mais linda e mais rica. Quem assim os veste é o Pai celestre. Se a uma erva do campo é concedido tanto luxo e beleza, o que não fará Ele por nós que somos seus filhos? Não se inquiete, solte a nau e entregue o leme nas mãos do Senhor, e o mais Ele fará. (Mat. 6:28-34 e Sl. 37:5)
E então, minha pequena, se na "sua época" ainda se sonhar com o grande amor fique sabendo que encontrei o meu aos 35 anos e não era quase nada do que eu desejava, mas muito melhor!
Que Deus abençoe sua estrada e salpique pedrinhas de brilhantes em seu caminho...

3 comentários:

Rafaella disse...

Ri com a sua história e achei muito fofa...
Que bom que vc encontrou o homem da sua vida e que ele é melhor do que vc imaginava...
O amor não tem idade para acontecer...
bjos

- Futura mãmã ! disse...

Rs eu tanbem ja passei um pouco...rs ate agora eu passo com meu actual namorido (sera pro futuro ou nao nao sei, tem sido dificil mesmo, tem sido optimo, tm sido mau, tem sido tudo e mais alguma coisa ) rs o que importa e que voce encontrou o seu, ainda bem a tempo..agora tem um marido e uma filha que a faz feliz =D
Beijinho

Savana disse...

Marina vai adorar ler esse texto quando for mais velha. =)