quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Será mesmo tão difícil fazer a coisa certa?




 Será mesmo tão difícil fazer a coisa certa?




No prédio onde moro um senhor limpa a lixeira e em troca fica com nossos recicláveis e recebe um valor simbólico como pagamento.
O lixo de cada morador não é separado e o “Seu Carlito” é que faz a separação e a limpeza da lixeira. Falei algumas milhares de vezes com o síndico para separarmos o material para o pobre senhor, mas nada de retorno.
No último domingo peguei uma caixa (1) dO Boticário (resistente, bonita e num bom tamanho); com metade da tampa e um A4 reutilizado fiz o cartaz (2) e coloquei a caixa bem em frente à escada do meu andar. Na manhã seguinte (3) já vi o resultado, descartei os recicláveis e voltei OS TRÊS andares para recolocar a caixa no lugar (e nem cheguei atrasada!). Mesmo esquecendo de encaixar a plaquinha quando cheguei à noite (4) lá estava mais material.
O bom é repensemos nosso consumo e que passemos a diminuir a quantidade de descartes não orgânicos, mas se isso não é possível, vamos ao menos fazer o que está ao nosso alcance?

Um comentário:

Patrícia Gomes disse...

Só faltou explicar ao "Seu" Carlito que deixasse a caixa. Ele levou com tudo minha bela e forte caixa :-) mas já arranjei outra e terei o cuidado de conversar com ele ou com o síndico para o síndico conversar com ele...