quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Finalmente, chegou o Carnaval!

Projeto de Carnaval: moldura de espelho que virou porta-retrato. Por gêmeas, Marina e eu


É claro que qualquer pessoa achará que adoro essa festa, mas não é o caso. Gosto do feriado, de passar dias e dias em casa, de a cidade ficar vazia – só acho ruim o Cinema de Arte do SESI não funcionar. Afora isso, tudo é ótimo. Consigo arrumar uma porção de coisas pendentes, ler, fazer nada, é um verdadeiro retiro em casa. Ainda recebi minhas sobrinhas e fizemos a “arte” acima.

Neste ano tive um motivo a mais para querer o Carnaval: esmaltes e maquiagem. E Marina, é claro.
Indo para o Carnaval da escola já "maquiada" pelo pai

No ano passado todas as suas coleguinhas, ou seja, todas as crianças de 3 anos de idade usavam esmalte e a própria assistente de turma as maquiava. Às vezes a Marina chegava em casa usando uma sombra cor-de-rosa bem leve, mesmo após minhas inúmeras conversas com a coordenadora e recados na agenda para a professora.
Paulo e eu não achamos que isso faça parte do universo infantil, no entanto com TODAS as crianças que conhecemos - inclusive nossas sobrinhas - indo nessa onda, difícil mudar nossa cria de maré.
Que fiz eu? Passei parte de 2012 dizendo à nossa pequena que durante o Carnaval é que a gente podia tudo: usar maquiagem, pintar o rosto, o corpo, as unhas, os cabelos, usar fantasias. E haja esperar o Carnaval com aquela carinha de desconfiança que só quem é mãe conhece.

Pois bem. As aulas na (nova) escola começaram antes do Carnaval e no Balé também. A academia de balé colocou na rua um bloco todo animado com carro de som e muito frevo. Frevo, fantasias, pinturas...tudo como mamãe prometera YES!

A porta-estandarte mais sorridente do Carnaval mundial!

Na escola foi a mesma coisa e como fica numa rua tranquila a brincadeira foi ótima, já que conhecia mais crianças. Foi porta-estandarte e tudo!
Não pude estar presente por ter sido durante o dia (coração partido de novo) mas Paulo foi e fez várias fotos. Em todas elas minha pequena está com esse sorriso lindo, se divertindo tanto, jogando os confetes que arrecadava das sacolas das colegas, já que o pai esqueceu-se de comprar para ela.


Além da brincadeira na escola e no ballet Marina e as primas foram à casa da família do Paulo para uma brincadeira e então todas as unhas foram criativamente pintadas pela mamãe aqui, que dona de um mega-talento para usar fita crepe e palito de dentes fez o que pode para confirmar que A ÉPOCA PARA AS CRIANÇAS SE PINTAREM É O CARNAVAL!

Pequena mostra da pintura das unhas que fiz :-)

Se funcionou? Ca-la-ro! 
Bom, Marina ainda pede para se maquiar, mas aceita melhor a negativa, pede para que lhe pinte as unhas quando pinto as minhas só que agora sabe que logo depois terá que remover “porque não é mais Carnaval, não é, mamãe?”

(Putz! Como eu precisava que alguma coisa desse certo!)
Não entendi o foco da foto, mas o pai é artista, deve ser arte conceitual



2 comentários:

Luma Rosa disse...

Oi, Patrícia!
Gostava do carnaval quando era criança, atualmente também aproveito como um feriado qualquer para descansar.
Faz parte da tradição, da socialização e as crianças devem participar quando gostam, porque algumas crianças são forçadas a participar por pais que gostam da festa. Algumas crianças tem pesadelos com o carnaval, por não digerirem ainda a "bagunça". Lembro que no meu primeiro carnaval, chorei muito e queria embora. Não entendia todo mundo pulando e fantasiado.
Você fez certinho em associar a data à possibilidade de maquiagem, porque se cai no lugar comum, perde também o limite.
Existem muitos pais sem noção. E eles conseguiram conter a criançada para tirar foto? :)
Beijus,

Patrícia Gomes disse...

Interessante essa tua recordação. Quando era criança mesmo minha avó fazia fantasias, mãe comprava confete e serpentina e íamos p/ a calçada ver os blocos passarem. Lá pelos 10-12 anos acho que os clubes viraram moda e aí já não gostei: muito calor, adultos demais, barulho demais e muita bebida, gente falando nada com nada. Só fui a um baile e foi o último.
Quanto à conter as crianças...sim, algumas já são da geração face, fazem pose e pedem p/ ver como ficou :-) Outras, graças a Deus, só querem brincar \o/