domingo, 3 de novembro de 2013

Os aniversários da Marina


Finalmente, chegou o dia! Desde 1º de novembro de 2012 que Marina pergunta quando seria seu próximo niver. Passamos 1 ano respondendo a essa pergunta praticamente todos os dias!
Fiz o convite no Publisher e imprimi numa loja de impressão rápida. A ideia era comemorar apenas na  escola, mas quando Marina viu o convite pronto quis chamar as coleguinhas do balé. Então separamos 5 para as bailarinas e distribuímos os demais.
No início deste ano ela começou a escolher o "tema" da festa. A cada noite, antes de dormirmos, a escolha se modificava, até que numa bela noite decidiu que poderíamos fazer com a Princesa Lara. Lara é a sua amiguinha imaginária e foi o nome com o qual ela batizou a princesa que criei. É uma princesa diferente das que ela vê em livros e filmes, pois mora num castelo sem paredes (lembrei de Vinícius e a "casa muito engraçada"), no meio de uma ilha-floresta e o principal, meu foco ao criar essa personagem: a princesa tinha amigas! A ideia de criar a princesa foi da amiga-de-face Silvia Schiros.
A cada noite um novo episódio é criado e vamos recheando a vida da princesa com nosso universo real, meu e de Marina.
Daí lembrei da Renata Pimentel, que faz boneca Tilda então mostrei algumas à Marina, ela encantou-se e encomendei uma Tilda-Lara, e para assemelhar-se à aniversariante teve a roupa parecida! Detalhe: em nossa história Lara tem uma irmã caçula, cujo nome, escolhido por Marina, foi Renata :-) Quando nem eu conhecia a Renata.
Lara e Marina com vestidos parecidos  para o grande dia!
Como a festinha no balé foi ideia de última hora não tive tempo de encomendar as lembrancinhas, então fiz com um arranjo de flores de plástico que usávamos para brincar: cinco ramalhetes com um bilhete escrito à mão em papel para cartão que Paulo tinha. Marina pintou cada bilhete. Nada mais pessoal, não é?

No balé

O cardápio? Igual para as duas comemorações que organizei: bolo, pão de queijo e suco. Adoraria ter feito o bolo, mas não tive tempo mesmo! Não consegui driblar os descartáveis, mas pelo menos eram de papel e madeira.


No balé o Paulo esteve sem mim, mas consegui liberação da chefa para estar na escola. Saí correndo, depois do tempo previsto e perdi o busão. O próximo, demoradésimo, não permitiu que meu almoço passasse duma coxinha. As lembrancinhas da escola arrumei lá mesmo, com ajuda duma professora e da coordenadora, após "os parabéns" e enquanto as crianças comiam.
Preparando as mudinhas de alfazema - da Ilha da Lara, é claro!

A ideia da lembrancinha ser uma planta teve a ver com a história da Lara e também porque eu queria que fosse algo que fizesse a criança interagir com o(s) adulto(s) em casa. Espero que tenha dado certo :-)
Como sempre ocorre,  resultado foi diferente do que planejei, nem melhor nem pior, mas o que era para ser. É assim com todo evento que preparo e entendo que o Universo me dá a surpresa de presente, senão...que graça teria saber de tudo?
À noite fomos à casa da avó e lá vai outra festinha, preparada pelas primas e desta vez havia bolas de sopro e salgadinhos.
Ah, não podia deixar de contar: o niver no balé foi no dia 30 e no dia REAL do aniversário Marina e Paulo passaram pela vizinha, que perguntou a nova idade da pequena. 6 anos #comassim? 
- Pai, tá lembrado não que eu fiz 5 ontem, no balé? Depois de 5 é 6, ow!
E assim, Marina passou de 4 a 7 anos em dois dias! \o/

2 comentários:

Uma parte de mim disse...

Ahh que encanto a festa da Marina, sem exagero de doces e refrigerantes.Nossa até eu queria ganhar as lembrancinhas, rsrs.
Amei tudo! bjoo

Patrícia Gomes disse...

Pois é, Vany! Ficams com uma muda, se vingar te dou um pezinho :-)
Bjus