terça-feira, 28 de julho de 2015

Meu canto, meu tom

Meu quarto atualmente
Quando fiz a postagem sobre a reforma de meu quarto que durou anos rsrs disse que voltaria para mostrar como ele está atualmente. Tão logo publiquei fiquei pensando se realmente deveria fazê-lo: abrir meu quarto, apresentar assim uma área tão íntima da casa. Dificilmente levo convidados a visitarem todos os cômodos da casa, ato comum onde moro, então por que não me incomodar com a apresentação do quarto no blog?
Já falei de assuntos tão mais íntimos do que um cômodo de uma casa que, muito possivelmente daqui a um ano já nem estará mais assim.
Daí veio outra questão, esta mais séria ainda! A quem interessar vai...? Ora, a quem leu a postagem sobre a reforma :-D
E é assim, com esse simplismo e leveza que vos apresento não mais o Antes e Depois, mas o Agora. A foto é de ontem mesmo. Ao lado da cama tenho o que preciso: meu pequeno altar.
Reuni os cristais que utilizo em aplicações de Reiki, e lá está o primeiro cristal que comprei na vida. Um cristal róseo bruto que adquiri em me primeiro encontro da Aliança pela Infância. Meu primeiro japamala. O mapa astral védico que eu mesma pintei (ohhh!) e colei na parede, feito pelo querido Rhadanti Maharaj. As cartas das 12 virtudes que recebi quando participei do movimento Escolha a Calma e que consulto com frequêcia. O porta-incenso recém-adquirido, por indicação do site da designer Safih, lindona responsável pela pulseira e brincos feitos sob medida conforme indicação de pedras em meu mapa astral. Ali estão também os quadrinhos com os principais chacras que trabalhamos no Reiki e dois símbolos de Reiki que não sei traçar sem "pescar" (ou filar, em outras regiões do país).
Na prateleira de baixo um livro com os aeroportos mais bonitos do país, uma pasta com anotações de cabeceira e o livro que estou lendo atualmente, O Sabor da Harmonia - Receitas Ayurvédicas para o bem-estar.


Tudo aqui faz sentido, nada aqui existe à toa, inclusive a almofada embaixo da janela, que é onde faço meditações. E para quê tudo isso, menina? Nem é tudo não, é uma parte. É parte de meu esforço para manter-me sã, pois o que para alguns é simples como respirar para mim pode ser difícil como...como ser eu. Não quero voltar a medicamentos que me controlam, mas não me tiram da doença, por isso vou me organizando e reorganizando diariamente para ser feliz. Para pelo menos não ser triste. Para, quem sabe lá à frente, conseguir me conhecer de verdade.

6 comentários:

Safih Quelbèrt disse...

que fofo querida! lindo ambiente, fico feliz de conhecer teu cantinho tão carinhosamente decorado! e grata pela referencia de meu trabalho! sempre de coração pra coração! bj!

Patrícia Santos disse...

Isso mesmo, Safih, de coração para coração! Com muito talento, então é perfeito! <3

Ana Paula disse...

Primeiramente agradeço esse gesto tão carinhoso de abrir-nos a porta do seu cantinho!
Está lindo e aconchegante, com a tua marca, teu ser.
E também gostei de encontrar aqui o "escolha a calma", que já me foi indicado por uma amiga e eu tinha perdido o link.
Beijo e cheirinho de incenso!

Patrícia Santos disse...

Olá, Paula!
Sentindo cheirinho de incenso de rosas...delícia.
Obrigada pela visita e sobre o Escolha a Calma, é muito bom, se puder participe do grupo presencialmente.
Bessos,
Patrícia

Ana Paula disse...

Patrícia, quero deixar um link, que não tem nada a ver com essa postagem, mas com assuntos anteriores.
Beijo!

http://www.antroposofy.com.br/forum/deficit-de-atencao-maleficios-da-tv-no-cerebro-das-criancas/

Patrícia Santos disse...

Obrigada pelo presente, Aninha!
O mais importante é "Não importa o conteúdo" ao qual as crianças pesquisadas estavam expostas, importa é a exposição para que o prejuízo se dê. É forte demais quando a gente compara essa informação aos tantos programas de TV e vendidos em DVD que são voltados para bebês :-(