segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Efêmero, terno e eterno

Acredito nas diversas possibilidades que existem para a alma ser tocada. 
Um corpo toca o outro. As almas desses corpos tocam-se ou de retraem.
Imagem daqui

O cheiro da pele do seu ombro escreve "Quer namorar comigo?" em minha garganta e enquanto sinto seu carinho em várias partes do meu corpo ergo só um pouco a cabeça; ele também. Sorrio. De alegria mesmo.
Volto a descansar meu rosto em seu ombro e uma placa de madeira velha e encharcada d'água, ainda cheirando a sargaço, surge em minha garganta. Em tintas nas cores amarelo, azul e vermelho, numa letra bem desenhada e decorada com bolinhas brancas feitas com a ponta do cabo do pincel está escrito "Quer namorar comigo?".
Era um pedido verdadeiro? Eu queria namorar com ele? O que penso sobre namorar? Estava pronta para qualquer resposta? 
Perguntas, dramas, projeções...tudo na mente. 


Minha alma não habita em minha mente. 
                                                Habita o mundo...
                                                                   e vive perto de mim.


Mesmo sabendo disso, pensei "Pergunta mais babaca!". De olhos fechados, de poros abertos, inspirei sua pele e o recebi. Sem fragrância alheia, de perfume ou de rua ou ou ou. Apenas ele: Ele-acúmulo-de-experiências-inconsciente-genética numa combinação única que de diversas formas, ali, eu recebia.
- Quer namorar comigo?
- Pra sempre.

E esse ser
      que acaricia com as mãos e as pontas dos dedos
          que encaixa a sola de nossos pés
               faz carinha de emoji (sem querer)
                  brinca
                     filosofa
                        sorri
                      beija
                  esfrega as pernas nas minhas contendo seu peso
            me afaga quando deito em suas costas  
poderia dar outra resposta ou nenhuma e seria igualmente perfeito.

A vantagem de deixar as almas doces conversarem é que sempre sabem fazer brilhar.

Antes da despedida minha alma fala novamente:
- Obrigada
- Por quê?
  Sorri! 

E quem não sorriria diante de uma Vida leve, linda, luminosa?
Imagem daqui porque não fotografei meus olhos


4 comentários:

du gomes disse...

Voce tem livros dentro de voce que eu estou esperando para ler.

Patrícia Santos Gomes disse...

Linda Du, vindo de você, minha grande poetiza, é uma ordem! Vou parir livros para você ler <3

Elisiane L. disse...

Poeta (preciso usar poetiza?) sinestésica, adoro sua alma doce.

Patrícia Santos Gomes disse...

Lisi, minha flor, pode usar o que quiser, as letras e canções todas são tuas, amore!
Grazie pela visita! <3