segunda-feira, 18 de junho de 2012

Pão e Circo!! TV, uma cervejinha, qualquer coisa que não seja muito séria. Afinal, para que vi(v)emos?

*Imagem daqui
Não consegui adicionar o clip, mas não deixe de ver, é imperdível: Panis et circenses com Marina Monte

A parte da letra que quero gritar:
"Mandei plantar
Folhas de sonho no jardim do solar
As folhas sabem procurar pelo sol
E as raízes, procurar, procurar...
Mas as pessoas da sala de jantar
Essas pessoas da sala de jantar
São as pessoas da sala de jantar
Mas as pessoas da sala de jantar
São ocupadas em nascer e morrer..."

Na semana que passou essa música não me saiu da cabeça. Quase que dormi e acordei vendo "as pessoas na sala de jantar ocupadas em nascer e morrer". Ouvi, de todos os lados, o discurso do "é isso mesmo". Ouvi religiosos que diziam que devemos buscar a salvação da nossa alma e por isso arrebanhar pessoas para sua religião e que se fodam os "outros", que se dane quem tiver um corpo que precisa ser alimentado, vestido, que precisa de cinema, circo e livro. Ouvi gente falando mal, mal, mal de políticos e quando chamei para meter o nome num abaixo-assinado saíram correndo. Vi gente "instruída", "estudada", "profissional" engrossar o coro do deixa-estar-para-ver-como-é-que-fica. Ouvi, dessa gente, conselho para não me preocupar tanto com o que ocorre com minha filha na escola porque ela só tem 3 anos. Devo me preocupar quando ela estiver para fazer Vestibular? Mas não quero uma escola que prepare minha filha para o Vestibular, mas contribua na sua preparação para a VIDA.
Quanto a mim, estava ocupada demais, tentando mobilizar pessoas em torno do curso de Acessibilidade, estava ocupada e atenta para que as pessoas compreendam que ser solidário e gentil com as pessoas é simmmples e bom, estava com o coração ocupado na crença de que pelo menos alguma autoridade/alguém com poderes para fazer mudanças significativas pudesse ouvir o que os palestrantes do curso falaram. 
Eu estava ocupada em fazer alguma coisa, trocar um grão de areia do lugar que fosse, "mas as pessoas na sala de jantar são ocupada em nascer e morrer" 

2 comentários:

Rafaella disse...

Pessoas, são pessoas, otimas em falar e lerdas em agi...
O jeito é cada um fazer sua parte por si só...
Um bjão

Patrícia Gomes disse...

Mas imagina se uma andorinha só carregando água no bico apaga um incêndio na floresta. Não, mesmo! E é isso o que quero evitar: o incêndio na floresta, no mundo!
Bjão, amore!