domingo, 27 de julho de 2014

Filme: SIMPLESMENTE UMA MULHER

Filme inspirado nesta canção

Eu querer assistir a esse filme é o que há de óbvio: trata da mulher como temática central e de quebra ainda tem dança do ventre!
Passou no cinema de arte aqui da cidade em horários que não pude ir e depois fiquei esperando chegar à locadora (só "à" porque atualmente conheço apenas uma), caçando na net e nada. Na semana passada uma colega de DV postou o danado num grupo de discussão do face e assisti. Sem legenda. Sem entender nada além de "I love you" e "Fuck You!", sendo a primeira frase sussurrada e a segunda gritada.
Os comentários sobre ele em nosso grupo não foram nada elogiosos, assim como as críticas que li na Internet. A maioria delas comparando-o a Thelma e Louise, que eu assisti quando bem jovem e nem gostei.
AMEI O FILME
Calma! Nada se compara aos mega-filmes a que assisti, mas é bom, sim. Enredo sem maiores surpresas, que não é mesmo seu foco, mas de muita sensibilidade, ressaltada principalmente na personagem principal, que é um poço de generosidade - e de problemas, coitada!
Não vi nenhum remake de Thelma e Louise, a não ser o carro com uma dupla de mulheres e um crime (que neste caso foi um acidente). O que mais me tocou foi a teia de apoio que se formou em torno delas e a amizade surgida em meio às desgraças pessoais das duas mulheres.  E por que isso me tocou tanto? 
PORQUE ELAS SOUBERAM PEDIR SOCORRO!
Coisa que não sei fazer, que preciso aprender há séculos, mas simplesmente não consigo tanto quanto preciso. É claro que procurar terapias e segui-las é uma forma de pedir ajuda; reconheço o grande passo que dei, no início do divórcio, quando conversei com duas ou três pessoas muito próximas a respeito. Mas ainda ontem eu estava assistindo a esse filme, chorando copiosamente, repensando dores sofridas recentemente e ao teclar com uma amiga muito querida não contei nada. Eu quis, acho que mais ainda, eu precisava, mas simplesmente não consegui.
Independentemente dessa minha identificação com o filme, acho que é vale a pena assisti-lo para quem gosta de boa fotografia e inspiração.

Nota: Não encontrei nenhuma resenha nos sites sobre cinema que fizesse jus ao filme e não estou falando em julgamento, mas até o resumo sobre ele é inverídico, por isso não deixarei nenhum link, como às vezes faço.

5 comentários:

PAULO TAMBURRO. disse...

Sou seu mais novo seguidor.

Cheguei até aqui através de amigos comuns.

Foi muito bom ter encontrado seu blog ao qual voltarei sempre!

Também, estou lhe convidando para conhecer alguns dos meus blogues cujas temáticas são humor, narrativas de vida e amor.

Amor que transcende,enaltece, valoriza e encanta a vida de cada um de nós.


Confira: e ficaria honrado com sua presença e quem sabe seguir-me:

FALANDO SÉRIO.
http://ptamburro.blogspot.com.br/

FRAGMENTOS DO ACASO
http://paulotamburrosexo.blogspot.com.br


HUMOR EM TEXTOS
http://paulotamburro.blogspot.com.br/


Se quiser conhecer todos os meus blogs, basta clicar, no meu nome, neste comentário, lá em cima ao lado da chave que espero lhe abra todas as portas.

Um abração carioca

Luma Rosa disse...

Oi, Patrícia!
Ainda não assisti a esse filme, mas assisti Telma e Louise. Assim que tiver oportunidade vou comparar para ver se tem algo em comum - de início, as duas mulheres viajando em um carro.
Falar sobre os problemas não é fácil e é preciso que a pessoa acompanhe toda a história desde o início para realmente entender. Sabe que falar minimiza os problemas e em outras palavras, o resumo que fazemos dos fatos, faz parecer até mesmo para nós, que fizemos tempestade em copo dágua. Basicamente esse é o objetivo das terapias... Ainda está de luto pela separação e quando conseguir falar dos seus problemas com naturalidade é porque o luto passou. Simples assim!
:)
Beijus,

Luma Rosa disse...

Oi, Patrícia!!
Voltei para te convidar a participar da 9ª Edição do BookCrossing Blogueiro que acontecerá entre os dias 08 a 16 de Novembro.
Gostaria de mais uma vez contar com a sua participação!!
Vamos que vamos!!
Beijus,

Patrícia Gomes disse...

Olá, Paulo Tamburro! Demorei para responder, né? Abandonei meu blog por esse tempo todo, mas estou de volta. Obrigada pelo comentário e pela visita. Vou conhecer teus blogs, sim!
Abreijos alagoanos :-)

Patrícia Gomes disse...

Ai, Luma, muitos ventos passando por aqui, mas nada que tenha levado coisas boas, só o que era para sair mesmo. O silêncio no blog é recolhimento necessário, quebrado agora porque há tempo para tudo!
Divulgando o BookCrossing no face (Brincando em Maceió) e hoje começo por aqui.
Além da divulgação tête-à-tête (Assisti Coco Before Chanel hoje e estou influenciada #mentefraca), que é a melhor de todas!
VAMOS QUE VAMOS, amora!